A HISTÓRIA

LIMONCELLO

LIMONCELLO

Muito mais que um digestivo

O limoncello é um licor doce obtido de uma antiga receita transmitida por gerações. É produzido pela infusão das cascas dos melhores limões em álcool, misturando sapientemente água, açúcar, tempo e paixão.

Licor que representa Nápoles no mundo inteiro, hoje em dia o limoncello é, sem dúvida, 

um dos produtos enogastronómicos mais famosos de Itália: óptimo digestivo se bem gelado, agradável

também à temperatura ambiente, misturado com água tónica e manjericão ou com champagne,

entre tantas outras sugestões.

 

Pode também ser usado em gelados, saladas de fruta e massas levedadas.

Na região de Nápoles, terra rainha da sua produção, o limoncello encerra geralmente o almoço ou o jantar, num ritual social semelhante ao do café. Os mais audazes adoram-no como aperitivo, antes de começar um jantar em boa companhia.

 

A sua paternidade é contestada entre as nobres regiões de Sorrento, Amalfi e Capri, mas é certo que o limoncello nasceu numa das mais bonitas e elegantes terras de Itália, nos arredores de Nápoles.

A tradição diz que, no começo do Século Novecentos, as grandes famílias de Sorrento nunca deixavam de oferecer aos seus hóspedes mais ilustres um copo de limoncello, o licor produzido em casa utilizando os melhores citrinos dos limoeiros de família.

Conta-se que este licor tem, na realidade, origens ainda mais antigas e que era utilizado pelos pescadores de Amalfi para combater o frio penetrante do Inverno. Há também quem acredite que a receita tenha nascido dentro de um mosteiro para deliciar os frades entre uma reza e um terço.

Há, no entanto, uma cidade a deter uma vantagem sobre todas as outras: foi uma família de Capri que registou pela primeira vez a marca “Limoncello”, hoje conhecido em todos os cantos do mundo.

 

Narra-se que em Isola Azzurra, numa pequena e típica pensão, havia um maravilhoso jardim de limões e de laranjas. A cuidar deste oásis de cheiros e sabores estava a senhora Maria Antonia que com os seus limões criava um licor excepcional que costumava oferecer aos seu hóspedes.

Maria Antonia transmitiu a sua receita ao seu neto Massimo que durante a "dopoguerra" 

abriu um restaurante onde era servido o famoso limoncello da sua avó.

 

A receita chegou até ao seu filho que decidiu começar uma pequena produção artesanal de limoncello.

Foi Massimo que registou, anos depois, a marca "Limoncello".

LIMONTEJO. UMA HISTÓRIA ITALIANA, UMA PAIXÃO PORTUGUESA.
i006573.png

©2017 LIMONTEJO

Seja responsável. Beba com moderação.

UE_Logo.jpg